Web Summit descreve o futuro da Internet como um "Admirável Mundo Novo"


#1

(Para os ignorantes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Admirável_Mundo_Novo)


#2

Notas pessoais e explicação:

(Para quem não saiba disto, o que se passa é que…)

Perante tamanha ignorância, estupidez e passividade de quem é governando, tem o poder estabelecido o hábito de se sentir à vontade o suficiente para fazer até (perante todos) piadas explícitas e implícitas sobre o que faz às pessoas, por saber/pensar que são as últimas demasiado ignorantes e demasiado estúpidas para atingir tais piadas e impedir o que aí vem.

Por exemplo, porque razão acham vocês que foi escolhido o número “451” para designar o erro no protocolo HTTP resultante de uma página que foi censurada pelas autoridades?

A Internet é uma criação do próprio poder estabelecido ocidental, montada para vigiar e controlar as pessoas: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-admiravel-mundo-novo-caracterizado-150620

E, se querem mudar a mesma e torná-la verdadeiramente livre, têm de ir à raiz do problema e começar por correr com o poder estabelecido de que falo: https://fotos.web.sapo.io/i/o41140ea4/17596647_i1zW0.jpeg

Caso contrário, os métodos de “luta” que adoptam - de fazer manifestações de mera denúncia, votar em falsos políticos alternativos (cujas verdadeiras ideologias, práticas e ideais vocês desconhecem e que sabem eles próprios que nunca irão chegar ao poder) e o estar a enviar cartas para os arquivos ou caixotes de lixo dos vários governantes - pouco mais serão do que uma contínua documentação, ou registo histórico, dos direitos que foram vocês perdendo.

Se estão à espera que venha um Dom Sebastião salvar-vos, podem esperar sentados. Pois, ele não irá vir. Quase todos os supostos salvadores que existem e vão aparecendo são armadilhas montadas pelo próprio sistema, para controlar os insatisfeitos[1]. E, se querem vocês uma real solução para os problemas que existem, essa solução terá de partir de vós próprios.


[1] (Leiam a outra mais conhecida novela distópica que existe, Mil Novecentos e Oitenta e Quatro.)


#3

E, sobre os “falsos políticos alternativos” de que falo, reparem no seguinte.

Porque razão acham vocês que o referido Admirável Mundo Novo, com o qual o poder estabelecido faz repetidamente piadas (mais uma referência, no mundo da Informática, aqui: h*tps://www.youtube.com/watch?v=lSt9z_MkIEI#t=2h9m) é o mesmo objectivo declarado dos políticos do Bloco de Esquerda (https://blackfernando.blogs.sapo.pt/o-admiravel-mundo-novo-do-bloco-de-145644) para os quais chamam vocês a atenção, por estarem eles supostamente contra as novas medidas de controlo da informação na Internet?

Eles próprios sabem que nunca irão ser governo (ou principal membro de uma qualquer coligação). Logo, cabe a eles fazer algumas críticas certas que algumas pessoas percebam que são verdade, para angariar votos e manterem-se como suposta alternativa parlamentar - para, no decorrer da sua actividade parlamentar, irem contribuindo para a elaboração ou aprovação de leis (como fazem agora, em Portugal, na qualidade de membros de uma coligação governamental) que vão, em alternativa, retirando direitos e liberdades noutras áreas (logo a começar pela história dos subsídios e consequente subida de impostos, que vão eliminando o direito das pessoas de usufruir do fruto do seu próprio trabalho).

"Any discussion between left and right, while essential to promote change, is never allowed to develop into a discussion along the lines of Jeffersonian democracy, i.e., the best government is least government. The discussion and the funding is always towards more state power, use of state power and away from individual rights. So it doesn’t matter from the viewpoint of The Order whether it is termed left, right, Democratic, Republican, secular or religious - so long as the discussion is kept within the framework of the State and the power of the State.
"This is the common feature between the seemingly dissimilar positions taken by members - they have a higher common objective in which clash of ideas is essential. So long as rights of the individual are not introduced into the discussion the clash of ideas generates the conflict necessary for change.
“As the objective is also global control an emphasis is placed on global thinking, i.e., internationalism. This is done through world organizations and world law.”

— Antony C. Sutton, America’s Secret Establishment: An Introduction to the Order of Skull & Bones


#4